banner face

 

Os ataques de ransomware (é um sequestro virtual do computador onde os cibercriminosos cobram um resgate em dinheiro) têm sido cada vez mais frequentes, tanto no Brasil como no mundo todo, diversos segmentos estão sendo alvos como por exemplo: escritórios de advocacia, instituições, órgãos governamentais e agora, no país, os cartórios também estão sendo vítimas dessa ação.
O ataque normalmente acontece quando o usuário visita sites maliciosos ou sites que foram invadidos ou também na execução de arquivos maliciosos recebidos por e-mail e/ou execução de arquivos em pastas compartilhadas.
O vírus criptografa todos os arquivos da máquina e também na rede, tornando-os impossíveis de serem abertos, copiados etc.
Preocupados com o crescente ataque às Serventias, preparamos uma série de alertas e recomendações para dificultar ao máximo a invasão dos hackers, lembrando que as ações dificultam o ataque, mas não garantem 100% de proteção.
 
1. Não realizar o pagamento do resgate, pois o mesmo não garantirá que os dados serão descriptografados;
2. Fortalecer a senha de acesso aos servidores e terminais que utilizam, com letras, números e símbolos, dificultando ataques via rede;
3. Contratar um programa de antivírus corporativo, pois eles oferecem mais itens de segurança para as empresas do que os gratuitos ou domésticos;
4. Utilizar um programa de antimalware que esteja ativo e atualizado e que consiga proteger seu sistema doransomware;
5. Redobrar a atenção para e-mails falsos se passando por lojas online ou banco para atrair o usuário a clicar em um link malicioso e assim distribuir o malware. Para evitá-lo, melhore suas configurações de spam e nunca abra um anexo enviado por um e-mail desconhecido;
6. Evitar abrir sites desconhecidos e utilizar pen-drives de terceiros na rede da Serventia;
7. Realizar backup todos os dias, em um local que não fique conectado no servidor do cartório. Sugerimos criar duas cópias de segurança, uma na nuvem e outra gravada em uma unidade física;
8. Verificar periodicamente se o backup está funcionando corretamente;
9. Deixar uma pessoa responsável pela verficação do backup, por exemplo, se está sendo realizado com as configurações corretas, em qual pasta está sendo armazendo, qual a periodicidade e etc., pois caso seja necessário utilizar, essas informações serão solicitadas pelos nossos técnicos;
10. Habilitar opções como “Mostrar a extensão de arquivos” nas configurações do windows. Isso tornará bem mais fácil distinguir arquivos potencialmente maliciosos. Como trojans são programas, você deve ficar de olho em arquivos com extensões como .EXE, .vbs, e .SCR;
11. Manter atualizado o seu sistema operacional, navegador e outros programas. Os criminosos tendem a explorar vulnerabilidades para comprometer os sistemas e essas atualizações vão corrigindo as brechas e falhas existentes, aumentando sua segurança;
12. Se perceber um processo desconhecido na máquina, interrompa a conexão de internet imediatamente;
13. Se o dispositivo estiver infectado, tente descobrir o nome do malware: talvez seja uma versão antiga e seja relativamente simples restaurar os arquivos;
14. Realizar campanhas internas e de orientação para conscientizar os usuários, para que abram somente
e-mails conhecidos e caso desconfie do anexo, não clicar sobre ele.
 
Essas medidas não garantem 100% de proteção, mas aumentam a segurança e dificultam a ação de criminosos na rede das Serventias.
A nossa equipe de Atendimento está a disposição para esclarecer todas as dúvidas sobre esse assunto.